Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

28
Jun17

O Resultado de duas quedas com anos entre elas.

twilight_pr

Era um dia chuvoso e tive de voltar para casa para ir buscar o equipamento de Educação Física e já estávamos atrasadas. Estava furiosa por me ter atrasado e durante os minutos de atraso, não me ter apercebido que me tinha esquecido do equipamento e ter tido de voltar tudo para trás graças a isso.

A parte mais irritante, foi que ao abrir a porta do meu prédio acabei por escorregar e bater com o rabo no chão escorregadio graças à chuva. Doeu e vieram estrelas à cabeça, ainda sei como me senti mesmo depois de ter passado tantos anos. 

A princípio não senti nada, mas ao longo dos tempos percebi que simplesmente não me conseguia sentar sem que, ao levantar-me ficasse a ver estrelas tais eram as dois que tinha. Não fiz nenhuma medicação prescrita e eu burra também não fui ao médico para ver se tinha partido alguma coisa, coisa que a médica da minha mãe tinha dito que era o mais provável, mas mesmo isso não fui. 

Tinha eu 12 anos.

Por volta de novembro de 2015, o professor de Educação Física mostrou-nos que o programa da disciplina tinha mudado um pouco e que todos nós, iríamos acabar por aprender a andar de patins. Acontece que nunca tinha andando de patins em toda a minha vida. Resultado? Após anos e anos a ter cuidado com quedas graças à que dei quando era mais nova, voltei a cair.

Não consegui controlar os patins e acabei por me desequilibrar. Como não estava propriamente de ténis, acabei por cair de rabo no chão, de uma forma mesmo má e que me ficou a doer durante algum tempo. Mas ao fim de algum tempo, acabou por desaparecer a dor. 

Isto quando eu tinha 17 anos.

Apesar de não ter sido a mesma coisa como quando tinha 12 anos e que ao levantar-me via estrelas, no verão de 2016 acabei por ficar com dores tremendas logo após ter ficado horas e horas num banco de pedra à espera da minha mãe. Não me conseguia sentar como deve ser e sempre que tentava encostar-me a uma cadeira, parecia que tinha sido a pior ideia que me tinha ocorrido em anos. 

Ao fim de uma semana, acabou tudo por passar, mas apenas com a ajuda de medicamentos. Ao longo dos tempos, começa o desconforto profundo que me faz mudar inúmeras vezes de posição numa cadeira e quando vou dormir, é horrível... já nem consigo dormir de barriga para cima que parece que vai dar uma coisa má.

Agora?

Segunda-feira fui ao médico porque desde os 12 e agora após a queda dos 17 apenas piorou. Não demorei muito na consulta, mas agora só sei que vou ter de fazer uma Ressonância Magnética e uma TAC há zona em questão. Estou uma pilha de nervos para o que possam encontrar... espero que não seja nada de grave.

Pág. 1/16

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.