Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

30 Jul, 2019

What I Saw #147

twilight_pr

Spider-man: Far From Home (2019)

Spider-man Far From Home.jpg

A verdade é que o filme nem era suposto ser visto no cinema, contudo, depois de ter passado as minhas horas de almoço na faculdade a ver filmes da Marvel e, depois de ter entendido que afinal shippo demasiado o Tom Holland com a Zendaya e que depois do que aconteceu no final do último filme dos Avengers, eu decidi que teria mesmo de ver este filme no cinema.

É de relembrar que este filme é o seguimento do final do filme dos Avengers e, portanto, tudo acontece a partir do momento em que eles derrotam Thanos e o nosso Peter Parker fica sem a sua figura paternal. 

É de estranhar eles voltarem todos para as aulas, de repente, após cinco anos ainda estão todos no secundário. Contudo, felizmente, sendo este o primeiro filme após o EndGame é bastante interessante como essas questões acabam por ser explicadas. É de conhecimento de que o fenómeno que ocorreu quando Thanos estalou os dedos em Infinity War é o Snap. Neste filme dá-se a conhecer o nome do fenómeno quando Hulk estalou os dedos para trazer toda a humanidade: o Blip. 

Este filme retrata a vida de Peter quando volta finalmente para casa e sem a sua figura a seguir, aquela que o ajudará a tornar-se uma pessoa melhor. Tony Stark já não está com eles. A partir daí, Peter, devido à escola, decide que a viagem com a escola é exatamente isso que ele vai precisar. Exatamente do que ele precisa para conseguir livrar-se de tudo o que ainda tem acumulado dentro de si e nessa viagem, ele não quer ser o Homem-Aranha, Peter apenas quer ser o Peter e quer confessar os seus sentimentos pela rapariga que ele realmente gosta: MJ. 

Ao longo do tempo, o filme desenvolve-se mesmo na viagem de Peter, contudo, de repente algo de muito estranho começa a aparecer e nesse momento acabamos por descobrir que existe alguém na Terra que os está a tentar salvar a todos. Peter, não querendo usar o seu fato, mas querendo ajudar acaba por se envolver e deixar os seus amigos para trás para os conseguir manter em segurança. Esse alguém que tinha acabado de chegar era Mysteryo. Alguém que veria de uma outra Terra, de um outro universo.

Peter é contactado por Nick Phury para os ajudar. Todos os outros super-heróis estão indisponíveis e eles precisam mesmo de alguém que os possa ajudar. Peter acaba por afirmar que era exatamente daquilo que ele precisava de se afastar, especialmente por causa de Tony. Phury muda os planos da viagem de Peter e ainda acaba por arranjar um fato que o ajuda a passar de despercebido para não se saber que ele próprio é o Homem-Aranha. 

Contudo, as coisas tornam-se estranhas. Os amigos entendem que se passa algo a partir do momento em que ele é sempre aquele que está sempre a fugir dos encontros e passeios. MJ começa a estranhar demasiado, independentemente de Ned estar a fazer tudo para conseguir despistar todos da ausência de Peter ao longo da viagem.

No entanto, quando ele pensa que finalmente está tudo resolvido, Peter descobre que Mysteryo afinal não é uma pessoa de outro universo e que não vem de uma outra Terra. Mysteryo é sim um grande aldrabão que fez de tudo para conseguir ganhar a confiança de Peter para depois conseguir fazer com que as pessoas desacreditassem em Tony Stark, mesmo depois de morto. Assim sendo, Mysteryo fica com os óculos que Tony deixou a Peter: EDITH (Even Dead I'm the Hero). 

Peter com a ajuda dos amigos tenta ao máximo recuperar EDITH e ainda fazer com que Mysteryo seja apanhado para que a imagem de Tony nunca seja denegrida, porque ele nunca o mereceu. 

O filme está muito giro. Dá para rir face ao Tom Holland, porque não dá como não o fazer. Depois, claro existe uma grande química entre ele e a Zendaya. Gosto bastante do papel dela e de como acabaram por lhe dar muito mais protagonismo do que no primeiro filme, especialmente porque se nota mesmo a evolução de um filme para o outro. Acho que o lado ned do Peter acabou por se sobressair ainda mais por causa dela e do Ned, mas o seu lado maduro também acabou por sobressair porque de repente ele vê-se sem a sua figura paternal e tem de fazer tudo.

Acho que um dos momentos que deixa uma pessoa mesmo sentimental é quando ele está a fazer o fato. Porque enquanto ele mexe em toda a tecnologia do Stark acaba por trazer essa nostalgia de que ele realmente parece a descendência do Tony, só faltava mesmo a música dos AC/DC, que para completar tudo começou realmente a dar. Adorei e fiquei mesmo surpreendida com esse momento.

Gostei bastante do Happy, acho que ele continuou realmente a ser aquela ponte entre o Peter e tudo o que era em relação ao Stark, de forma a ele não se sentir tão perdido depois de uma grande perda. Acho que foi realmente estranho a relação entre ele e a mãe do Peter, porque de certa forma acho ainda muito estranho que a tia dele saiba realmente o que se está a passar com ele. Porque, por mim não havia problema saber que a tia dele sabia que se passava alguma coisa, mas saber realmente o que se passa torna as coisas demasiado evidentes e isso é bastante estranho.

Este filme quase que dá por concluído esta fase dos Avengers, contudo, a forma como acabou nota-se perfeitamente que existe muita coisa a acontecer, começando imediatamente por ser feito um vídeo a dizer que Peter é o Spider-man e ainda acabando também por destruir um pouco da imagem do Tony.