Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Qua | 28.08.19

STRANGER THINGS || SEASON 2

twilight_pr

Stranger Things 2.jpg

A segunda temporada de Stranger Things vem no seguimento de como acabou a história da primeira temporada:

Will Byers volta para junto da família depois de ter passado aquele tempo todo no mundo invertido. No entanto, as coisas não estão bem. No final da primeira temporada é possível ver um pequeno verme, muito parecido àquilo que poderia ser então um Demogorgon, a ser expelido por Will através da boca. Dessa forma, dá a entender que as coisas ainda estão longe de terminar, especialmente porque parece que algo do mundo invertido ficou dentro do rapaz.

A história da segunda temporada começa em 1984. Um ano depois de tudo o que tinha acontecido na primeira temporada e ao que parece Will está realmente com um problema. Tudo indicava ser crises como se fosse flashbacks. Flashbacks do que ele tinha vivido enquanto estava no mundo invertido e como estava para fazer um ano do ocorrido, pensava-se que era disso mesmo. No entanto, ao longo do tempo, as coisas mostraram-se totalmente diferentes. Quando se apercebeu, Will não estava a ter flashbacks do que tinha visto, mas sim a entrar constantemente no mundo invertido, voltando sempre para o seu mundo.

A rapaz sente-se diferente especialmente porque a mãe, Joyce, está muito mais protetora depois do que tinha acontecido. Falo também de Jonathan, o irmão de Will, que quer confiar no irmão e dar-lhe a ter independência que ele precisa, mas depois acaba por entender que não quer que o irmão acabe por voltar para o mundo invertido apenas porque estava sozinha na altura errada e no local errado. Will também tem uma nova entidade na sua vida, Bob.

Bob o namorado de Joyce que tenta conquistar os dois rapazes, abordando temas que possam interessar aos dois. Bob é realmente uma das personagens que eu mais gostei nesta segunda temporada porque, independentemente de ele entender o que se estava a passar e independentemente de ele não saber as coisas, ele acabava sempre por ajudar Joyce e os miúdos e estava sempre disposto a isso mesmo.

No meio disto, há que falar de Mike. Mike é sem dúvida uma das personagens que acaba por estar também muito afetado pela forma como acabou a primeira temporada. De repente, não sabe de nada da Eleven e não sabe como contactá-la. Está preocupado com ela e ele apenas quer saber se ela está bem. Afinal, a forma como os dois se despediram não foi da melhor forma. Eleven, depois de derrotar o Demogorgon, foi parar ao mundo invertido e quando voltou ao mundo real acabou por fugir para não ser apanhada, fugindo assim de Mike.

Mike, que foi a última pessoa a vê-la mesmo, acabou por ficar aquele ano inteiro à espera e a querer saber onde ela estava. Refugiando-se na sua amizade com os três amigos. No entanto, as coisas parecem estranhas quando de repente aparece uma nova rapariga na cidade: Max.

Max, a rapariga que tirou Dustin do pódio no jogo no Arcade. Desde então que, quando as aulas começaram que acabaram por querer interagir com ela. Mike não queria. Para ele, o grupo estava completo com Eleven, exatamente quando ela pudesse voltar para perto deles. Max, no entanto, dado que tinham sido eles a dar o primeiro passo acabou por sentir que devia realmente fazer parte do grupo. Lucas Dustin e Will tratavam-na como membro do grupo, Mike era aquele que acabou por não aceitar bem essa integração repentina. Gosto dela: a nossa Zoomer.

Como disse, Eleven estava desaparecida. No entanto, não estava muito longe dos amigos. Durante aquele tempo todo, a rapariga esteve escondida na cabana de Hopper, naquela que o chefe da polícia usava apenas para arrumar coisas. Dessa forma, era ainda mais improvável que o fossem procurar naquele local. Dessa forma, Eleven ficava fechada na cabana o dia inteiro e tentava ao máximo manter-se segura para ninguém a encontrar e fazer-lhe mal. Contudo, as saudades de Mike era elevadas e grande parte do tempo a rapariga acabava por fazer interligações através dos seus poderes sobrenaturais. Era uma forma de ajudar a combater as saudades e as ânsias de querer estar com ele, mas as coisas eram cada vez mais complicadas com o passar do tempo.

A história da segunda temporada ronda o facto de Will começar a ter exatamente esta ligação direta com o mundo invertido e acaba também por ter mesmo uma grande ligação com um novo monstro. Algo muito pior que o Demogorgon. Infelizmente esse monstro entra no Will e acaba por viver dentro dele tendo o rapaz como hospedeiro. Dessa forma, o monstro: o Devorador de Mentes, acaba por conseguir espirar tudo o que está a acontecer no mundo real e ver onde está Eleven, um grande ponto, porque tinha sido ela a abrir o portal entre os dois mundos.

Continuo a ajudar que a Joyce é uma das mulheres mais corajosas de sempre e da primeira temporada para a outra, socorro. As coisas mudam mesmo de uma forma estrondosa. Ela continua bastante forte e independente de ter uma relação com Bob, ela continua a demonstrar um grande amor pelos vistos e para os manter protegidos que é uma coisa doida. Adoro a forma como ela protege os filhos.

Ainda não cheguei a falar de três/quatro personagens bastante importantes nesta temporada.

Sabemos que Jonathan era importante e que estava preocupado com o irmão e de como isso tinha também afetado a sua vida de uma forma diferente, assim como o facto de se ter começado a dar com Nancy, a irmã mais velha de Mike.

Nancy é uma das personagens que eu quero abordar. Da primeira para esta sinto que existe uma evolução bastante grande e que acaba por ser grande dado que a forma como ela continua bastante perturbada com os acontecimentos da Barb e ainda para mais o seu relacionamento com o Steve, enquanto que ela continua a mentir a si própria, porque ela sabe mesmo que está é apaixonada por Jonathan, desde que os dois acabaram por passar muito tempo juntos a tentar descobrir o que se tinha passado com a Barb e o Will, na primeira temporada.

Falando do Steve. O Steve foi um dos personagens que eu realmente passei a gostar apenas nesta temporada. Ele era o rei do secundário e namorava com uma boa rapariga como a Nancy e realmente tinha tudo para correr bem. Ele tinha a sua vida e tentava manter-se popular na escola não só entre os alunos como com os professores. No entanto, a partir do momento em que a Nancy e ele acabam as coisas tornam-se diferentes. Diferentes porque de repente ele vê-se sozinho depois de ter apenas gostado de uma única rapariga: a Nancy. Quando pensa finalmente reconquistá-la acaba por ser surpreendido com Dustin que o puxa literalmente para o meio daquela história. Dessa forma, o rei do secundário acaba por se tornar um protetor do Dustin e do grupo na tentativa de os ajudar a derrotar o Devorador de Mentes e todos aqueles que os querem fazer mal.

A terceira pessoa que eu quero abordar é Billy. Billy é um aluno de secundário que veio transferido de outra escola. O seu pai e a mãe de Max tinham começado um relacionamento mesmo a dois e tinham-se mudado com os filhos para aquela cidade para começar uma nova vida a quatro. A partir do momento em que tinham começado aquela relação os dois progenitores acharam que podiam forçar a que Billy e Max se achassem como dois irmãos. Billy, o mais velho, não aceitava assim muito em a situação. Tentava controlar a sua rebeldia em relação à madrasta, mas as coisas com Max eram complicadas. Este personagem bastante atraente e popular em volta das mulheres é um grande bully e não esquecendo a forma como ele fala de Lucas a Max, afirmando que nunca mais a quer ver daquela forma. Mesmo ele sendo, assim dizendo, um vilão, não consigo deixar de não gostar dele. Ele tem um grande charme de vilão e compreendo por exemplo a forma como ele se revolta pela forma como é obrigado a levar Max para casa todos os dias e ainda ser crucificado se algo acontecer caso ele não tenha olhado para o quarto da irmã quando os dois estavam em casa e os pais se tinham atrasado três horas. 

Foi um personagem promissor e que eu estava ansiosa de ver o que iria acontecer futuramente.

O Hopper é um personagem que eu gosto muito. É bruto e realmente verdadeiro naquilo que diz e quando mente é realmente para proteger a outra pessoa como aconteceu quando mentiu a Mike sobre o paradeiro da Eleven. Tudo o que ele fazia era apenas para proteger Eleven porque sabia que, naquele preciso momento, ele era a única pessoa em quem ela podia confiar e que a podia mesmo manter segura e que nada lhe iria acontecer dessa forma. Ele foi uma boa surpresa porque de facto foi a primeira vez que o vimos a comportar-se enquanto pai. Sabíamos da sua história, mas as coisas são totalmente diferentes quando o vemos a interagir com Eleven.

A forma como terminou a temporada era realmente uma forma de demonstrar que, independentemente de Eleven ter conseguido fechar o portal entre os dois mundos e ainda terem conseguido tirar o o devorador de mentes de dentro do Will, o grande monstro ainda estava à solta no mundo invertido e caso o portal voltasse a ser aberto, as coisas iriam acabar por ser muito piores do que tinham sido antes. Não esquecer, o devorador de mentes sabe que foi Eleven que abriu portal e sabe que foi ela que o fechou. As coisas não serão simples.

Para concluir, falarei sobre o baile de inverno.

Acho que foi um momento sem dúvida bastante mimoso e apenas me fez gostar ainda mais de personagens. O baile de inverno foi realmente um final que indicava que tudo estava bem, finalmente na cidade e que tudo indicava que as pessoas estavam finalmente a salvo depois do ataque com os Demodogs (sim, não abordei este tema, mas ainda não parei de rir ao pensar num Demodog como animal de estimação do Dustin).

Gostei que o Lucas e a Max tivessem indo juntos porque ao fim ao cabo eles tinham mesmo uma grande química juntos. A forma como o Lucas se dispôs a contar tudo à Max, mesmo sabendo que não podia, demonstra exatamente esse nível de confiança e de afinidade que os dois já tinham.

Acho que, independentemente de termos visto mais do Will nesta temporada, ele ainda não me conquistou totalmente como os outros personagens me conquistaram logo no início. Contudo, as coisas são diferentes e eu não posso realmente pensar nele como um rapaz que passou exatamente pelo menos que os outros três e muito menos posso comparar o que lhe aconteceu com o que por exemplo foi a vida da Eleven durante anos. No entanto, acho que ele realmente sofreu nesta temporada. Antes de ter sido atacado ele tinha aquele rótulo de ser o rapaz zoombie, dado que na primeira temporada terem-lhe feito até um funeral. Acho que foi até bonito da parte dos estudantes em terem convidado o Will para dançarem, independentemente de continuarem a chamá-lo de rapaz zoombie.

Quero falar primeiro do Mike e da Eleven e depois falo do último personagem que realmente foi um grande impacto nesta cena. O Mike e a Eleven tiveram aquele momento de encontro que me deixou a derreter. Aquele abraço e a forma como os sentimentos deles brotaram foi uma coisa linda e depois quando foi o baile, acho que derreti outra vez. Derreti porquê. Porque, o Mike disse à Eleven que eles os dois podiam descobrir como é que se dançava em conjunto! A forma como ele pensa realmente num duo é algo maravilhoso e na forma como ele está constantemente preocupado se ela está bem. É sem dúvida amoroso, e aquele beijo super carinhoso e tímido deixou-me mesmo derretida! 

Por fim, quero falar do Dustin. O Dustin, acho que ele foi o personagem que me quase fez chorar nesta cena. Porquê. Porque ninguém queria dançar com ele. Todos os amigos tinham alguém. O Lucas estava com a Max; o Will estava a dançar com uma colega da escola e o Mike a Eleven estavam a dançar juntos. Assim sendo ele estava sozinho e não havia ninguém que quisesse dançar com ele, independentemente de ele convidar as pessoas para dançar. Acho que o que me deixou de coração partido foi o facto de ele se ter sentado e de ter começado a chorar. Partiu-me o coração e fiquei mesmo triste por ele! Felizmente a Nancy acabou por tomar a grande decisão e pedir para ele dançar com ela naquela noite. A Nancy era realmente uma rapariga popular na escola e saber que ela iria dançar com ele iria deixar toda a gente a falar. Ela não quis saber e ainda acabou por dançar com ele, deixando-o feliz!

Estou deveras surpreendida e completamente derretida com esta temporada.

Em breve postarei sobre a terceira temporada. 

Pág. 1/12