Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

16 Out, 2019

Book Store #403

twilight_pr

Wolf Children: Ame & Yuki

Wolf Children - Ame & Yuki.jpg

Autoria de Mamoru Hosoda. 

A história em si, acaba por ser um grande aperto no coração. Com o início da história pensamos seriamente que é uma história de amor entre duas pessoas que se conheceram na faculdade e que acabaram por se apaixonar e construir a sua própria família que tinha tudo menos ser normal. O pai das crianças era um lobisomem e independentemente disso Hana, a rapariga, não quis saber e construiu uma relação com ele e teve filhos com ele, sabendo perfeitamente que os mais novos acabariam por herdar a genética do pai e que teriam também traços de lobos.

No entanto, tudo muda quando numa noite quando o pai sai para poder ir à loja de conveniência e não volta. A mãe está a sair preocupada por não saber nada quando ouve e vê que um grande lobo estava morto e que tinha sido encontrado. A partir daquele momento a grande confusão começa, especialmente porque a única pessoa que podia controlar os poderes de transformação dos filhos e explicar tudo o que estava a acontecer tinha morrido.

Continua a ser uma grande história de amor, mas em relação ao amor entre a mãe e os filhos. Não existe maior prova de amor do que aquela. Face ao genética dos dois meninos, ela muda-se para uma terra que não tenha quase ninguém. Dessa forma, quantas menos perguntas melhor. Era mais fácil de conseguir esconder a genética dos filhos, especialmente com eles tão pequenos ao ponto de se transformarem a qualquer momento. Era uma grande aflição quando os pequenos estavam doentes, tinha de os levar ao médico ou ao veterinário, consoante aquilo que eles tinham? Eram mesmo complicado e especialmente sem ninguém que lhe pudesse ajudar a desvendar isso mesmo.

A história começa em si assim, com eles já na aldeia. Ame e Yuki são duas crianças que adoram ambos os lados. No entanto, Ame sempre foi aquela que se transformava mais em lobo e que gostava de o fazer. Yuki não era assim tão direcionado para tal. No entanto, tudo muda quando Ame conhece outras crianças e a partir desse momento ela própria também quer ir para a escola e aprender coisas como os seres humanos. Nesse momento, para poder ir para a escola Ame começa a controlar todos os seus instintos de lobo e tenta ao máximo ser humana. 

Enquanto isso, Yuki começa a ter cada vez mais ligações com a natureza e de forma a que acabe realmente por pedir ajuda à mãe para entender mais sobre os lobos e sobre tudo o que anda à volta no seu habitat. A mãe fazia de tudo para poder ajudar o filho, dado que ele não queria de todo ir para a escola como tinha acontecido com a irmã.

A partir daquele momento, as coisas tornam-se mesmo diferentes. Ame começa a gostar de um rapaz e começa mesmo a reprimir o seu lado lobo, não o renega, mas simplesmente prefere ser humana o tempo inteiro e ter uma vida perfeitamente integrada na sociedade. Yuki é totalmente o contrário, face ao seu fascínio pela natureza, ele entende o que realmente quer depois de tudo o que aprendeu e prefere ficar lobo para sempre e viver na floresta. 

A mãe, tenta travar especialmente a escolha de Yuki, mas quando vê o quão feliz ele está, as coisas tornam-se mesmo diferentes e não consegue mante-lo lá. Afinal, o filho era apenas feliz daquela forma. Deixa-o ir e entende que será sempre protegida por ele enquanto ele estiver na floresta e no seu grande habitat.

O livro é de apertar o coração. Primeiro a mãe que acaba por perder o grande amor da sua vida. Os confrontos da vida de tentar fazer a melhor escolha em prole dos filhos e a forma como acaba por preferir ficar sem o filho ao seu lado em prole da sua felicidade é realmente uma grande prova de amor. As duas crianças são bastante diferentes, mas conseguem mesmo complementar-se num todo.

A história é deveras simples e marcante. Apenas a li, mas sei que tem filme que se encontra e tudo no Netflix. Tenho para ver, mas ainda não ganhei coragem porque de facto fiquei bastante marcada com a história e com tudo o que envolveu. Estou sem dúvida sem palavras para a coragem da Hana, porque ela fazia mesmo de tudo em prole dos filhos, era mesmo um amor de mãe.

Pág. 1/6