Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

31 Mai, 2021

Book Store #418

Bookish and the Beast

twilight_pr

Bookish and the Beast.jpg

Bookish and the Beast - Autoria de Ashley Posten. 

Falei bastante deste livro com a Jules (vamos apenas dizer que todos os livros eu tenho falado com a Jules). Queria ler porque com o título deu tudo a entender que iria ler um livro que tinha como a sua grande base a história de Bela e o Monstro e, se falarmos de Disney, consegue ser realmente das minhas histórias preferidas quando se aborda as princesas Disney.  Desta forma, quando vi o título confesso que fiquei interessada. Depois, fiquei ainda mais quando li que as duas personagens principais se iriam conhecer num evento daqueles mesmo de geeks conhecido de ExcelsiCon. A partir deste momento quando isto fiquei rendida. 

Rosie é uma aluna finalista do secundário e parece que a sua vida ainda está em banho maria. As coisas acontecem, mas ela realmente continua a sentir-se alheia a tudo. Desde que a sua mãe tinha morrido no ano anterior que se sentia assim. Era a pessoa que falava mais na família e que tinham um grande foco em comum: os livros

Havia uma saga de ficção científica que realmente Rosie adorava de coração e era a saga favorita da sua mãe. Graças a isso, ela também tinha feito cosplay de uma das personagens principais da saga e foi com isso que ela tinha conhecido Vance. 

Vance é um ator que por acaso entrou na adaptação cinematográfica do saga que Rosie gosta tanto. Graças a isso e pelo facto de estar também a sair com os amigos, Vance tinha ido a ExcelsiCon também a fazer Cosplay e os dois encontram-se. Falam durante um bom bocado e aquilo que realmente o fez olhar para ela foi a marca de nascença que ela tinha no pescoço em formato de rosa, que viríamos a descobrir depois que foi o grande motivo para ela se chamar Rosie.

Os dois não se voltam a ver. Durante um ano. Os dois voltam às suas vidas, até que realmente Rosie perde a mãe e está no final do ano e perde o seu emprego por dois grandes motivos: o facto de ter deixado a sua caixa no supermercado com gente para ver o trailer de um filme e ainda achar que realmente estava tudo bem em fazê-lo. Depois, o pedido para o baile de finalistas que ela recusou e depois, em vez de realmente ter continuado o trabalho, após toda a agitação em volta do seu nome, Rosie em vez de voltar ao trabalho fica a mandar mensagens, sabendo que o seu chefe já a tinha avisado duas vezes da questão das mensagens. Aquela é a gota de água. Rosie é despedida.

No meio da tristeza de ter ficado sem emprego, Rosie acaba por encontrar um cão perdido. Para piorar as coisas, aparece que o cão foge dela enquanto ela tenta ao máximo achar tudo sobre ela. No meio disto tudo, Rosie entra numa casa aparentemente vazia e com uma grande biblioteca. As coisas pioram quando ela pega na edição de um dos livros favoritos da sua mãe da saga favorita. Era tão antiga quanto aquela que Rosie teve de se desfazer para conseguir pagar as contas com o pai. Pois, mas a casa não estava vazia. Quando Rosie vai até à zona da piscina com o livro ela encontra o cão. Pois, de repente aparece Vance - a pessoa que estava a viver na casa temporariamente - e assusta Rosie que cai na piscina e com o livro.

Como é que ela vai pagar os estragos de uma das primeiras edições de um livro que parece custar 5 mil dólares? Pois.

Vance está naquela casa aparentemente abandonada exatamente por ter sido exilado por conta de uns quantos problemas com os tabloides. Por conta do padrasto ele vai e refugia-se do mundo lá. Vance é um miúdo mimado que realmente nem se preocupa com mais ninguém a não ser ele e claro que se passa quando vê a rapariga na sua casa. Pensa logo que é uma fan que o conseguiu seguir até lá. Desta forma, ele repudiou-a completamente.

Como disse, Rosie não tinha como pagar os estragos do livro, mas para grande pesadelo de Vance, ela faz um acordo com o agente dele. Ela trabalharia para eles, arranjando a biblioteca da cabeça aos pés durante um mês (mês que Vance estaria exatamente naquela casa) e a tempo até de ela conseguir ter tempo para ir ao baile finalistas.

Vance não gosta dela, não confia nela e acha que ela apenas está lá para se aproveitar da fama dele. Rosie não gosta dele. Não confia nele e honestamente quem iria conseguir confiar num menino mimado e que pensa sempre nele próprio. As coisas não são como eles se conheceram e não sabiam quem eram. Ou neste caso, ela não sabia quem era.

Mas ao mesmo tempo os dois, teriam realmente de se conhecer. Afinal, todos os dias Rosie ia sempre para casa onde Vance passava os dias com a sua cadela (a que tinha fugido e que era mesmo dele), Sansa. Neste campo, eles eram quase forçados a conhecerem-se, no entanto, não tinham de gostar um do outro. Contudo, quase de certeza que acabariam por se entender mutuamente. 

Gostei imenso do livro acho que não lhe dei quatro estrelas honestamente porque me irritou um pouco a atitude de menino mimado que Vance tinha, mas também acho que esse era o grande motivo porque se assim não fosse acho que não haveria história. Acho que Vance teria logo acabado por entrar na vida de Rosie de uma forma muito mais calma e as coisas tinham corrido melhor e acho que eles teriam tido um outro envolvimento.

Acho que realmente é muito giro o livro, acho que a Rosie também podia ter tido um outro comportamento e quando pensava que ia ter mesmo mais até dos amigos dela acabei por nem ter isso e começámos a vê-los cada vez menos. No entanto, uma das coisas que eu gostei em que eles entravam gostei realmente de os conhecer, especialmente porque acho que foi a primeira vez que li um livro cuja personagem terciária (nem consegue ser secundária) é não-binária. Isso surpreendeu-me bastante e pela positiva. São conteúdos muito atuais e acho que se torna também giro conseguir meter exatamente estes conteúdos nas personagens. 

Este é o terceiro livro de uma saga que acabam por representar umas quantas histórias das princesas que tanto conhecemos e conseguem transpor exatamente estas identidades e conceitos novos. A verdade é que é diferente, muito diferente a história criada para a própria Cinderella do livro. Não li, sou honesta, porque honestamente este livro surpreendeu-me ainda mais e chamou-me mais a atenção, mas quem saiba um dia em que acabe por ler os restantes. Até lá fico com este na minha memória e com aquele pequeno desejo de querer comprar o livro físico.

Pág. 1/17