Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

30
Jan17

Book Store #237

twilight_pr

A Besta

A Besta.png

Autoria de J.R.Ward

Um ano de espera. Um ano entre Os Sombras e A Besta. Pensava que o intervalo entre os dois livros me iria fazer recuperar de tudo o que eu senti com o décimo terceiro livro da Irmandade Agada Negra. Estava redondamente enganada. No fim de todo o livro acabei por chorar.

Dediquei o meu fim-de-semana a ler o livro e socorro. N'A Besta já pelo título sabemos que voltámos a um dos grandes casais da Irmandade. O Rhage e a Mary que socorro, eles os dois são simplesmente perfeitos. O que dizer do Rhage quando ele é a coisa mais hilariante de sempre e sempre disposto a salvar quem for preciso?

Pois, neste caso um livro que envolve bastante o passado dos dois e que nós podemos realmente rever no segundo livro da saga, coisas que aconteceram no segundo livro da Irmandade com eles os dois que não nos podemos esquecer mesmooo, como por exemplo a forma como eles se conheceram e onde é que eles tiveram o primeiro encontro e tal. Como é que eles ficaram juntos e o porquê de terem ficado juntos é um dos pontos centrais do livro.

Temos Beth e Wrath que têm o L.W. e temos Zsadist com Bella que têm a Nalla (que é a coisa mais fofa de sempre com os seus pais) e ainda temos Layla grávida das duas crias de Qhuinn. Com a casa da Irmandade a começar a ficar cheia de crianças, Rhage começa a reagir a isso e acaba por se sentir a querer ser pai com Mary, porém... como vimos no final do livro deles, ambos só puderam ficar juntos, porque Mary não poderia ter filhos.

O livro centra-se muito sobre esse assunto da maternidade que não só afeta o Rhage como afeta a Mary que trabalha na Casa Segura e sente-se demasiado ligada a uma menina chamada Bitty.

Mas o livro está dentro da guerra e em como tudo acontece em volta da guerra com os minguantes e claramente com o bando dos bastardos (que eu continuo a shippar a Layla e o Xcor). Entretanto, temos desenvolvimentos e neste livro é nos apresentados pontos de vista de humanos e em como há vestígios de acontecimentos da guerra na internet.

A Ward continua a surpreender-me a conseguir implementar tantas mas tantas personagens e não se perder em nenhuma delas e conseguir mencionar todas elas! E quando digo todas... é mesmo todas. É algo extraordinário - Ward, especialmente neste livro, conseguiu mencionar várias personagens que não aparecem muito como por exemplo a Autumn que sem dúvida é uma das que não aparece muito assim como a Cormia que também quase nem a vemos nos filmes.

No meio da felicidade do livro, consegui chorar e rir ao mesmo tempo especialmente com os comentários hilariantes do nosso anjo preferido Lassiter.

Estou em perfeita ressaca literária, porque o livro foi perfeito. Uma leitura descontraída e que não precisa de um grande palavreado para ser perfeito. Gostei e com tudo o que apareceu no livro sobre a Layla e sobre o Xcor eu juro que eu estou ansiosa para que saia lá o próximo livro para que no próximo ano eu tenha o décimo quinto livro da saga.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.