Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

29
Ago18

Book Store #345

twilight_pr

Harry Potter and the Philosopher's Stone

Harry Potter and the Philosopher's Stone.jpg

Autoria de J.K.Rowling.

Não me quero alongar muito sobre este livro até porque já o li. Mas acho que é importante deixar sempre o meu feedback quando acabo por o ler mais do que uma vez, dado que as leituras acabam por mudar as perspetivas ao longo do tempo e isso acabou por acontecer mais ou menos desse modo.

A primeira vez que li o primeiro livro do Harry Potter, acabei por o pegar em 2017 e li-o durante o dia inteiro. Confesso que não tinha grandes expectativas, tanto que eu tinha já começado a ler a saga, mas pelo o segundo. Estava curiosa, confesso, porque já tinha visto todos os filmes e tinha gostado deles e portanto estava curiosa, porque, por norma, os livros costumam ser mais fixes do que os próprios filmes.

Fui surpreendida pela positiva pelo livro e ao longo destes anos tenho andando a meter-me ao corrente de todos os livros até a este ano, que acabei em junho de ler por completo a saga na íntegra. Assim sendo, senti-me quase completa com tudo livro. Passei a um outro nível: ler o livro na sua língua original.

Há sempre diferenças quando os livros são traduzidos e quando os livros estão na sua língua original. Pensei que deveria realmente ler o livro em inglês e não foi apenas porque era o Harry Potter. Gosto de ler em inglês e queria ver a diferença entre o que era o livro em português e aquilo que era o livro em inglês.

Peguei no livro e durante um dia acabei por o ler na sua totalidade. Confesso que pensei que iria demorar mais por ser inglês, mas parece que isso não fez quaisquer diferenças. 

Há uma grande diferença entre o original e a tradução para o português. Talvez seja apenas porque o inglês, sendo a língua original, tem toda uma outra vibe e é tudo diferente nesse nível. Tem realmente uma nova essência ler o livro na sua língua original. A históra é igual, felizmente, seria um grande problema se ela mudasse de tradução para tradução, mas isso não acontece. No entanto, nota-se muito mais no inglês a personalidade do Harry Potter. Quando li pela primeira vez pensei logo que ele era um miúdo de 11 anos cujos tios e primo eram a sua única família e que por acaso o faziam viver como se fosse um escravo e obrigavam-no a dormir da dispensa debaixo das escadas. Ora, esse tipo de coisa marca sempre uma pessoa quando se passava a sua vida inteira a ser tratado daquela forma e isso acaba por se adaptar à personalidade do Harry. Porém, quando li em português não senti nada que mostrasse que o Harry estava ressentido pela forma como tinha sido educado e tinha vivido ao longo daqueles anos todos. 

Por outro lado, senti isso quando estava a ler em inglês. O ressentimento estava lá, bem escondido, mas estava bem presente em todo o livro. Assim sendo, as coisas mudaram a meu ver do original para o português. Especialmente porque seria de esperar ver realmente esse ressentimento quando ainda por cima o miúdo tem uma parte do Voldermort dentro dele!

A capa que eu coloquei aqui é a capa especial de celebração dos vinte anos, porque quando decidi comprar as edições em inglês, quis comprar as edições especiais porque queria a capa da minha respetiva casa do Harry Potter: Slytherin.

Não me querendo alongar, porque a parte principal já acabou por ser dita, acho que vou continuar a comprar os livros para os poder ler em inglês. Também quero agora comprar o livro em espanhol para ver a diferença entre as traduções face ao livro original.

2 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.