Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

23
Set18

Book Store #347

twilight_pr

A Cidade dos Anjos Caídos

A Cidade dos Anjos Caídos.jpg

Autoria de Cassandra Clare.

Já tinha lido o livro há uns bons anos, se não me engano tinha acabado de entrar no secundário quando o livro e foi este o último livro da saga da Cassandra Clare que li naquela altura e nunca mais pensei nos livros, até porque quando sempre que pensava neles, apenas conseguia pensar que queria voltar a ler todos os outros livros em primeira primeira mão.

Assim sendo, este livro acaba por ser ligeiramente diferente dos outros todos. Este livro acaba por dar um pouco ênfase à vida vampirica de Simon. Normalmente, depois de tudo o que tinha acontecido no terceiro livro, as coisas podiam ter ficado piores. Simon vê-se como a luz do dia, o único vampiro de momento que pode andar ao sol, mesmo sabendo perfeitamente que as condições necessárias acabariam por ser dormir durante o dia e ficar acordado durante a noite. Simon vê-se nessa complicação, já para não falar de se ter metido numa grande complicação entre Isabelle e ainda uma lobisomem, a Maia. Para não falar de todo o mal de que ele sente que está a fazer à sua família, especialmente por não poder contar nada à sua mãe sobre as suas novas condições de vida. Nem comer ele consegue. 

No entanto, as coisas não param apenas entre Simon. Clary e Jace que pensavam que finalmente estavam bem juntos e de que aquele fogo nunca iria parar entre eles os dois. No entanto, Jace começa a tornar-se bastante estranho ao longo do livro, as coisas entre eles parecem estar sempre bem e de repente parece que já não se conhecem e que Clary não consegue mesmo chegar ao namorado e parece que já nem gostam um do outro. As coisas andam complicadas. Jace está realmente com esses pensamentos por causa de tudo o que ele passou no final do terceiro livro, o facto de ter morrido e de ter voltado à vida fez com que Jace ficasse suscentível a ser iludido por todas as criaturas, especialmente de próprios feiticeiros como por exemplo Magnus Bane. 

Clary sente-se impotente por não conseguir entender o que se passa com Jace. Também não se consegue entender o que se passa na sua vida e parece que sempre que pensa em ajudá-lo a própria mãe de Clary não ajuda. A sua mãe não aceita que esteja a treinar para conseguir ser uma caçadora de sombras; também não consegue aceitar que ela esteja com Jace e muito menos que ela queria aquela vida. A sua mãe continua a ajudar que é tudo absurdo depois de tudo o que tinha acontecido durante aqueles tempos e de como Valentine tinha sido mau o suficiente para fazer aquilo tudo.

Contudo, há algo que se continua a prender nesta história. A morte do verdadeiro irmão de Clary e a morte de Jace. Quando o anjo, no terceiro livro, acaba por ressuscitar Jace a pedido de Clary, a morte do seu irmão também pode ser contornada, porque o irmão de Clary tem sangue de demónio dentro dele. É como se fosse o balanço do universo. A vida dada por um anjo e a vida que tem de ser dada por um demónio. Se o anjo deu a vida de Jace de volta, então o irmão de Clary também podia acordar. Esses pensamentos tornam o livro todo complexo, para não falar de todos os pensamentos de Jace, como se ele próprio pensasse que estava a enlouquecer aos poucos. 

A saga tem-se tornado cada vez mais complexa ao longo do tempo e sejamos sinceros há coisas coisas que ninguém pensa que poderá acontecer. Como por exemplo, se pensarmos bem, como assim o Simon já não sente aquela coisa que sentia quando estava com Clary? Isso é tudo muito estranho, não é verdade? 

Continuo a gostar bastante dos personagens principais e confesso que tudo é cada vez mais complexo. No entanto, um dos pontos que eu confesso que me irritou bastante foi a mãe da Clary e o seu relacionamento com o Luke. Confesso que a mãe da Clary me irritou bastante e isto tem acontecido desde que pronto, acordou. A filha dela agora já sabe de tudo e ela ainda acha que tem de ser ela a tomar as decisões pela própria filha ao ponto de querer sempre que ela pare com os treinos e etc. Um dos pontos fracos em relação à mãe da Clary é o seu namoro com Luke, que para mim não consigo chegar até lá. Para mim, as coisas conseguem ser más na mesma. Não sinto um amor recíproco. Luke, vejo mesmo que está apaixonado pela mãe da Clary, mas a mãe dela está tão obcecada pela filha que eu realmente não consigo entender onde está o amor pelo Luke.

Fora isso, um dos pontos principais é o Alec e o Magnus Bane.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.