Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

07
Out18

Book Store #351

twilight_pr

Por um Fio

Por um Fio.jpg

Autoria de Rainbow Rowell.

Comprei o livro na feira do livro e confesso que o comprei porque ele estava com 50% na hora H, no entanto, como já tinha grande parte dos livros da Rainbow Rowell comigo, pensei: porque não comprar já este que ainda por cima vai-me sair a menos de 10€?

Pois é, aprovetei realmente por causa do preço e tudo mais. Um dos factos era que eu estava reticente se haveria de gostar ou não deste livro. Porquê? Porque ele estava a parecer-me demasiado forçado para o meu gosto. Contudo, acabei por ser surpreendida.

O livro conta a história de Georgie uma senhora com a sua carreira a ir de vento em poupa e com duas filhas maravilhosas. Contudo, ela sente que o seu casamento está mais a morrer do que nos melhores anos da sua vida. Parece que tudo está a morrer e nem mesmo no natal as coisas parecem estar a mudar, tudo está a cair à sua volta. Com a idade que tinha, ela não esperava que algo assim acontecesse. Parecia que estava tudo a morrer. Com o trabalho dela, George não vê tanto as filhas como queria, mas ama-as com todas as suas forças.

Tudo parece piorar ainda mais quando de repente ela vê-se presa no trabalho e não consegue estar pronta antes da viagem que terão de fazer para passarem o natal com a família de Neal. Georgie entende que o seu casamento está a terminar quando o próprio marido acaba por não querer ficar na cidade e querer ir passar o natal com a família e com as filhas longe. 

Georgie começa a ressentir a sua decisão de ter ficado em casa a trabalhar o máximo que conseguisse sem realmente parar. Passar o natal sem a filhas? Esse era o grande motivo para ela própria se ressentir com tudo o que estava a acontecer.

Ao longo do tempo, Georgie tenta ao máximo falar com o marido, mas sempre que o faz acaba por falar com a filha mais velha ou com a nora, nunca consegue realmente falar com o marido. E sempre que é ele a ligar, o telemóvel de Georgie, já completamente desligado e podre, acaba por nunca estar ativo naquele momento. Georgie graças a isso começa a convencer-se de que a vida a dois está por um fio e começa a ressentir-se.

Grande parte do teu tempo é em casa da mãe e graças ao telemóvel que deu as últimas, acabou por usar o telemóvel antigo que tinha no seu quarto antigo para poder contactar com as filhas e com o Neal. Acontece que algo interessante aconteceu: Georgie não está a falar com o seu marido no presente, está a falar com Neal do passado de quando ambos tinham ficado zangados e que tinham terminado tudo anos antes também no natal. As coisas pareciam estranhas e ela não sabia o que fazer, mas de repente ela via uma oportunidade de começar de novo a relação que tinha com o marido e fazer de tudo para poder mudar. Porque era um facto, ela amava o marido e nada daquilo poderia mudar.

Assim sendo, as mudanças da vida eram necessárias e é neste livro que acabamos por ver como a família é importante, indepentendemente do trabalho que acabemos por ter. Georgie tinha colocado a família em segundo lugar na sua lista de prioridades e isso estava claramente a afetar a sua relação com o marido e não só com as filhas, que sempre que acontecia alguma coisa já não a viam como porto seguro, mas sim o pai porque era ele que realmente estava presente nos momentos mais críticos.

Podemos ver grande parte da sociedade representada neste livro, revemos histórias como a de Georgie e de Neal com as suas duas filhas pequenas e ainda vemos a história da família de Neal e a história da família de George. Ainda podemos falar da história que ela tem com o seu melhor amigo que de facto é um grande ponto de ciúmes por parte de Neal. Nem ele nem o melhor amigo gostavam um do outro, mas ambos tinham uma coisa em comum. Gostavam de Georgie.

O livro é totalmente Rowell e confesso que me surpreendeu porque não contava com a história dessa forma e de que ela fosse daquela forma contada, contudo não foi um dos meus preferidos. As coisas realmente revertem para problemas familiares da sociedade da atualidade que acontece a toda a hora, mas mesmo assim ainda não consegui superar um dos seus outros livros que para mim, continuam a ser os meus preferidos. Mas mesmo assim, dou-lhe mesmo os meus parabéns com este livro, porque foi uma agradável surpresa!

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.