Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Seg | 31.12.18

Book Store #357

twilight_pr

Por Impulso

Por Impulso.jpg

Autoria de Nora Roberts

Um dos pontos que quero reforçar é que se sente realmente um ponto importante em todo o livro, a mudança, não só física mas psicológica que o próprio livro acaba por falar. Vamos começar pelo início. Rebecca uma contabilista de sucesso e que tinha a sua vida garantia decide dar uma grande volta à sua vida. Entende que tudo o que tinha não a deixava realmente feliz, a felicidade não tinha realmente chegado até ela. As coisas pioraram quando a sua tia, quem tinha cuidado dela, morreu de repente logo depois de finalmente ter chegado à reforma. Rebecca reparou no esforço da tia em conseguir o trabalho e de o cumprir da melhor forma e foi horrível ver que a própria não pôde aproveitar porque após se ter reformado e quando estava finalmente preparada para aproveitar os resultados do seu trabalho árduo acabou por morrer da pior maneira.

Rebecca ao ver que a sua vida se parecia demasiado com a da sua tia acaba por mudar radicalmente. Por impulso, vende tudo o que tinha e acaba por começar a fazer a sua vida com base em impulsos. Começando viagens pela Europa. Começando em Londres e indo a Paris e acaba tudo por mudar quando chega a Grécia. Durante as suas viagens acaba por encontrar Stephen, um empresário grego que desde que ela tinha chegado ao restaurante que não tinha parado de olhar para ela. Quando menos espera já estão os dois a conversa e sem conseguir lidar com a atração que sentem um pelo outro. Rebecca não sabia o que fazer com Stephen, queria ser diferente, mas havia vezes que a Rebecca que ela não queria ser acaba por se mostrar e ela sabia que ele notava. A única questão que ficava a pairar no ar era se ele se sentia mais atraído por ela graças a isso ou não.

Foi uma questão de dois dias, mesmo com ela basicamente de férias e ele a trabalhar bastou apenas dois dias para que eles acabassem perdidamente apaixonados um pelo outro durante as viagens que faziam entre as diferentes cidades de Grécia, especialmente quando ambos acabaram por passar algum tempo em Atenas.

Stephen nota-se que é um homem que controla tudo o que acontece na sua vida e fica por vezes sem chão sem realmente saber o que achar das reações de Rebecca, especialmente porque aquela nova Rebecca era diferente daquela antiga que ele nunca tinha conhecido e daquela forma, tudo aquilo era novo para os dois. Uma das coisas que me agradou na história foi a conexão que ambos acabaram por ter logo à primeira. De um momento para o outro ambos sentiam que já se conheciam há imenso tempo e que tinham uma grande história do passado e achei isso interessante, especialmente porque ficou bem escrito esse pormenor.

Contudo a história poderia ter tido muito mais volume e tinha mais material a ser explorado se a Nora Roberts quisesse fazê-lo, porque eu sinceramente acho que este livro daria para muito mais e o impulso de ambos poderia realmente ter sido abordado de uma outra forma, por muito que tenha sido romântico e mimoso. 

3 comentários

Comentar post