Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

06
Jan19

Book Store #361

twilight_pr

Ligações Arriscadas

Ligações Arriscadas.jpg

Autoria de Sandra Brown.

Tinha saudades de ler os livros de Sandra Brown, o facto de os livros dela se centrarem no mistério e não tecnicamente no romance acaba por ser uma forma diferente de ver os livros. Normalmente, como podem ver, acabo por ler mais livros cujo ponto principal é sem dúvida o romance, por exemplo os livros da Nora Roberts, especialmente aqueles editados pela editora da Saída de Emergência dentro do apêndice da Chá das Cinco, acabamos por ver realmente um ponto de romance e que acaba por se envolver dentro de um mistério. Sandra Brown acaba por ser diferente na medida que é dentro do mistério que acontece o romance, não o contrário. 

Este livro relata a história de Crawford, um ranger de profissão que está num processo judicial para conseguir de novo a guarda da sua filha de quatro anos Georgia. A menina é simplesmente um doce, adora tudo o que é cor-de-rosa e simplesmente ama o pai! Contudo, vive com os avós há quatro anos, desde que a sua mãe tinha morrido. Como Crawford tinha entrado numa grande depressão graças à morte da mulher, o mesmo decidiu dar a guarda de forma temporária aos seus sogros até ele sentir realmente que estava apto para poder tomar conta da filha. Três anos depois dos avós estarem com a menina, o ranger acaba por pedir finalmente a guarda. Um ano depois da abertura do processo, era finalmente a sessão para se descobrir se Georgia ficava com o pai ou se continuava com os avós maternos.

Dentro disto tudo parece que a história acaba por nem começar neste contexto, mas podem querer que sim. É no meio da sessão durante o questionamento a Crawford que aparece um senhor totalmente mascarado e armado dentro da sala de audiências. Um polícia acabou por ser abatido e enquanto ele estava a ir direto para a juíza, Crawford acaba por se meter em frente à mesma e defende-a com unhas e dentes como realmente tinha em mente dentro do seu código de ranger.

Ora, o facto de Crawford ter feito o que fez e ter acabado com ele com a arma do polícia morto na mão e ainda o facto de ter salvo a juíza, a sessão acabou por ser adiada especialmente porque ninguém estava apto para conseguir terminar e especialmente porque tinham acabado por abater o assassino. O mistério começa quando Crawford acaba por ir à morgue e entende que quem tinha morrido não tinha sido quem realmente tinha feito o ataque dentro da sala de audiências.

A história parte toda no mistério de saber o porquê daquele ataque e em descobrir realmente quem é o assassino do polícia e daquele que iria matar a juíza Holly. Contudo, ainda vemos outros tópicos dentro deste mistério. Como disse acabamos por ter um grande romance dentro da história e que acaba por ser entre o próprio Crawford e a juíza. Holly, uma mulher que tenta ser fria e racional e que acaba por se ver à beira de ataques de stress dado ao que tinha presenciado pela primeira vez. Face à forma como se sentia e por Crawford a ter salvo a atração acabou por ser inevitável, mas o que acabou por deixar Holly totalmente sem saber o que fazer foi que ela era a juíza do caso dele e dessa forma tudo o que tinha acontecido após o ataque não era nada ético continuar a ser ela a juíza daquele caso.

Depois desse ponto de romance, existe outros. Por exemplos, a disputa familiar entre Crawford e a família da sua mulher. O facto de ele não ter andando bem fez com que os pais da mulher não fossem realmente recetivos a acreditarem que ele estava muito melhor e que era capaz de cuidar de Georgia, contudo, havia um ponto importante. Havia algo que nenhum deles queria dizer e parecia que o sogro de Crawford não queria realmente desculpá-lo não só por se ter ido abaixo como também pela morte da sua filha, a mulher do próprio ranger. 

O mistério em si torna-se curioso, mas bastante agressivo face à forma como Crawford se comporta, porquê? É impulso e tem uma atitude defensiva face ao trabalho que tem como ranger e como tal em termos como aqueles não quer realmente palavreado bonito. É cru e duro naquilo que diz e quer as coisas na horas. Contudo, um dos pontos que eu gostei bastante foi que o próprio sabe controlar todo o seu mau génio e sabe realmente transformar-se quando está ao pé da filha. Georgia faz dele uma pessoa melhor e controlada e nota-se isso perfeitamente no livro, contudo, é de reparar que a filha dele raramente aparece no livro, porque como afirmei o centro da história é mesmo o mistério do ataque na sala de audiências.

1 comentário

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.