Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

16
Jun18

What I Saw #124

twilight_pr

Jurassic World: Fallen Kingdom (2018)

Jurassic World Fallen Kingdom.jpg

Nunca tinha visto nada do mundo dos dinossauros assim como estes (porque acho que não conta os de animação) porque de facto nada me fascinava neles, aliás eu demorei imenso tempo até finalmente ganhar alguma coragem para ver o primeiro filme do Jurassic Park, mas isso apenas aconteceu depois de eu ter conseguido superar o meu aborrecimento inicial e ter conseguido ver o primeiro Jurassic World. 

Estava um bocado cética em relação a este filme, porque não sabia o que eles podiam fazer, porque lá está eles no primeiro Jurassic World tinham todos saído da ilha após a destruição que foi graças ao híbrido que tinham construído, Indominus Rex (a coisa mais estúpida que poderiam ter feito). Porém parecia que as coisas tinham mesmo par para mangas e assim sendo acabaram por pegar de novo neste tema e foram continuar a história do Jurassic World. Sendo uma ilha a coisa acabou por correr muito mal depois de um vulcão que supostamente estava adormecido ter começado a a entrar em erupção. A coisa estava preta, mas o principal para muitos era... o que iria acontecer aos animais. 

A personagem Clare interpretada por Bryce acaba por ser bastante apegada aos dinossauros e quer ao máximo que eles fiquem melhores e eles não morra coma erupção depois de todos os obstáculos que tinham conseguido enfrentar. Não queriam voltar para a estaca zero mesmo que depois eles os tenham deixado naquela ilha durante três anos. 

Assim sendo, Clare acaba por ser chamada por um senhor que fazia intenções de ir ao parque do Jurassic World com intuição para conseguirem desta forma salvar as várias espécies de dinossauros, nomeadamente um dinossauro que era o único sobrevivente da sua espécie após o ataque do Indominus Rex: um velociraptor, mais conhecido por Blue.

Como era a prioridade, Clare sabe a pessoa indicada para a ajudar naquela expedição: Owen, protagonizado por Chris Pratt. Com mais duas pessoas, uma médica e um técnico de informática, era essencial para eles conseguirem entrar na ilha e desta forma conseguirem resgatar as coisas.

O que eles não sabiam era que não era para os resgatar, mas sim para os levar para o continente e desta forma conseguirem ser leiloados a um grande preço para que desta forma os "maus" pudessem ser podres de ricos. Para que é que eles queriam um velociraptor para além do leilão. Pelos vistos não aprenderam com a catástrofe que tinha sido com o Indominus Rex e acabaram por fazer a coisa ainda pior. Com o ossos que restavam do Indominus Rex, os cientistas colheram o seu ADN e juntaram-no com o ADN de um velociraptor, dando-lhe o nome de Indoraptor. Eu sei, eles nunca aprendem e só fazem armas ainda mais mortíferas para o ser humano

O filme coloca-se nestes dois pontos, salvarem uma espécie dos dinossauros e depois conseguirem salvar-se do novo e mais perigoso deles todos. 

O filme está muito bem conseguido e claro sempre com o T-Rex na sua melhor forma e sempre a tirar o spotlight de alguém a qualquer momento e com o seu rugido fantástico e super icónico. Ele claramente era a diva ali do estaminé e depois claro o Velociraptor aka Blue que quando o Owen estava metido em sarilhos, lá ia ela e ajudava-o sempre! Já isso tinha acontecido no primeiro filme.Gostei bastante, achei que tinha ação e conseguiram envolver o público, havia pontos que eu não concordava especialmente com o Indoraptor a ser tão esperto até ao ponto de se poder ver ele a sorrir, não acho que isso fosse realmente possível, mas pronto.

Gostei da banda sonora especialmente com a música tão característica que não poderia mesmo faltar. Veremos como será o próximo que claramente terá de haver.

1 comentário

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.