Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

Attention

«I am the author of my life. Unfortunately, I am writing in pen and can not erase my mistakes.» - Bill Kaulitz

18 Out, 2020

What I Saw #170

Work It (2020)

twilight_pr

Work It.png

Não é que ande a ver mais séries e mais filmes do que costumava ver, mas simplesmente ando é a desleixar-me tal forma que acumulei muito mais filmes e séries do que os livros, especialmente porque com eles tenho sempre muito mais para falar e para conseguir descodificar.

Este filme foi mero acaso que o vi, sinceramente e acho que grande parte se deve ao facto de ter visto que entrava o Jordan Fisher, que por acaso é nada mais nada menos que o John Ambrose do To All the Boys - Ps: I Still Love You (2020). Tinha reparado que entrava a Sabrina Carpenter, que entrou numa das séries do Disney Channel e que era de lá que eu a reconhecia, mas era realmente o Jordan Fisher que acabou por me cativar a ver o filme. 

Esta é a história de uma adolescente que se encontra na reta final do seu secundário e está a fazer de tudo para poder entrar na faculdade dos seus sonhos e realmente conseguir ter um futuro brilhante que ela sempre tinha sonhado (ela e a sua mãe).

Ora, Quinn era uma personagem forte e que fazia de tudo para que fosse aceite. Ouvia podcasts, tinha o seu trabalho e ainda fazia voluntariado para além de fazer parte de vários clubes escolares. Estava pronta para conseguir mesmo fazer um bom trabalho em conseguir chegar à faculdade de sonhos. No entanto, as coisas não correm como o esperado. Na sua entrevista, Quinn, por conseguir estar no meio de todo aquele meio, ela não se consegue sobressair de tantos outros candidatos, no entanto, ela, num tom de desespero, acaba por mentir e diz mesmo fazer parte de um grupo de dança como bailarina - enquanto que ela apenas fazia parte do sistema de som e de luzes. 

Se havia problema? Yup, Quinn não sabia dançar. Nada. Nickles. Assim, ela acaba por pedir toda a ajuda possível e começa logo pela amiga Jasmine (interpretada por Lizza Koshy). Jasmine bem que lhe tenta ajudar, mas Quinn não consegue parar de pensar nos passos que estão a ser trabalhados. A equipa de dança da escola não a aceita, porque se considera melhor que todos e ela acaba por começar o seu próprio grupo de dança de forma a conseguir ganhar algo para poder ter como garantido a sua entrada na escola. 

Contudo a equipa de dança que têm é muito má e eles precisam realmente de alguém que os ajude e nada seria melhor do que Jake Taylor um craque da dança. Quinn tenta convencê-lo a ajudá-los porque de facto ele será a grande ajuda. 

O filme é light e engraçado de se ver durante um dia de fim-de-semana à tarde e acho que nada melhor realmente realmente vermos um destes filmes para conseguirmos estar serenos para a semana que vamos ter de enfrentar dali para a frente. Sem dúvida que é um dos moods favoritos para ver este tipo de filme. Não o considerei nada pesado e acho e tudo que as personagens acabaram por ter um grande ponto a favor delas porque realmente eram personagens com características fortes e que tinham mesmo boas personalidades para se poder fazer um filme.

Gostei muito dos principais, mas sinto que o Jake foi realmente o personagem que eu mais gostei. Ele não era de todo o principal de todos, mas acho que ele realmente demonstrou aquele modo de que na dança não podemos simplesmente obrigar-nos a dançar, nós tínhamos mesmo de sentir a música para a poder dançar e dançar como nós achávamos que devia ser dançada. Acho que também este filme passa muito por aceitação. Acho que se fala muito nisso especialmente por causa dos problemas todos com o principal grupo de dança da escola que se centra bastante neles próprios e o líder do grupo acaba por nem querer que toda a gente entre e acho que a integração acaba por ser muito falada. 

Acho que também gostei que se falasse da questão de ser importante haver algo que fosse realmente da pessoa, porque havia várias pessoas que faziam exatamente o que a Quinn estava a fazer que era manter os seus standards todos elevados para poder estar pronta para entrar na faculdade. Devia haver mesmo uma coisa que acabasse por demonstrar realmente que aquela pessoa é realmente uma grande valia, e não apenas pelo seu currículo, mas porque ela mesma tem aquela força de viver e de trabalhar.

Já sabem, este post ainda vem a tempo e portanto... não perdem nada a verem este filme neste domingo à tarde!

Deixo-vos o trailer: